Resenha : Nossa música, de Dani Atkins


Livro: Nossa Música
 Autor (a): Dani Atkins
Editora: Arqueiro / Gênero: Romance
Páginas: 368 / Ano: 2017

        Olá pessoas lindas! Tudo belezinha com vocês? Espero que sim! Hoje a resenha que trago aqui é desse livro lançamento da editora Arqueiro, Nossa Música da autora Dani Atkins. Este foi o primeiro livro que eu li dessa autora, e gostei bastante da forma como ela escreve. Me senti totalmente presa na leitura, desde as primeiras páginas e isso é muito importante para que eu aposte em continuar com a leitura. Fiquei tão empolgada com esse livro que já vou caçar mais livros dela para ler e espero gostar tanto como este.


        Bom, quem quiser se arriscar nesta leitura deve preparar o coração. É um livro para se emocionar e refletir sobre como a nossa vida é extremamente frágil.

        A história vai nos trazer quatro personagens principais. Ally e Joe / Charlotte e David. Porém vamos acompanhar a narrativa apenas sob o ponto de vista de Ally e de Charlotte.

Joe precisou voltar para casa a pé. Durante seu percurso de volta para casa, acompanha de longe com os olhos alguns garotos na beira de um lago petrificado pelo rigoroso inverno que parecem estar muito agitados. Percebe que um garotinho está lutando para não se afogar e corre ao encontro dele. Joe apesar de saber que será uma tarefa difícil resolve tirar o garoto da água, mesmo sabendo que corre grandes riscos. Joe consegue, mas ainda há o cachorro dos garotos que se afoga no lago e foi por esse motivo que as crianças arriscaram suas vidas. Joe não vai conseguir deixar o cachorro lá, agonizando, enquanto as crianças gritam desesperadas vendo seu cãozinho morrer. Joe volta ao lago, mas dessa vez o resgate não é bem sucedido e Joe acaba por cair na água. Agora Ally recebe na porta de sua casa um policial lhe avisando do ocorrido e que seu marido Joe está internado em estado grave num hospital de referência ali nas proximidades. Joe quase morreu congelado para poder salvar um cachorro.

        David está programando uma viagem surpresa para Charlotte. Passa em uma loja para comprar uma jóia para sua esposa. Porém sente uma forte dor no peito, começa a suar frio e desmaia. David teve um ataque cardíaco e também está em estado grave internado, por coincidência no mesmo hospital de Joe.

        O que Charlotte e Ally não esperavam é que depois de oito anos se encontrariam ali, em uma sala de espera num mesmo hospital, com suas vidas cruzadas de maneira inimaginável. Engraçado que as duas deveriam ser grandes amigas. Mas grandes amigas não se apaixonam pelo mesmo homem.


        Charlotte sabe que o grande amor da vida de seu marido David foi Ally. Ally sabe que o motivo pelo qual seu namoro com David não deu certo foi porque Charlotte resolveu aparecer no caminho. E o grande rancor que as duas sentem uma pela outra é evidente num primeiro encontro. Mas para Ally são águas passadas, afinal encontrou Joe, um marido exemplar e o melhor pai do mundo. Mas para Charlotte esse reencontro não será tão tranqüilo. Ela sempre soube que no fundo David ainda nutria algum sentimento por Ally. E sempre teve medo de Ally. Sempre teve medo de, de repente, o seu David a abandonar e voltar para os braços da ex. Mas agora as duas estão ali, chorando e agonizando pela vida dos homens mais importantes de suas vidas. Será possível que em meio à dor surja alguma trégua? Será que as duas conseguirão passar a história de suas vidas a limpo para que então possam seguir em paz?


Eu gostava de matemática, sempre gostara, mas nem eu seria capaz de montar um cálculo que desse conta da probabilidade de me encontrar dividindo a sala de espera de um hospital com a mulher que era dona de uma parte do coração do meu marido, uma parte que eu nunca conseguiria conquistar. 

        O livro vai e volta no passado e no presente. Ora nos traz o ponto de vista de Ally, ora o ponto de vista de Charlotte. E devagarzinho a autora vai desembrulhando a história para gente, vamos entendendo quais foram os momentos cruciais de desentendimento, o amor que David sente por Ally, depois por Charlotte, a insegurança e os segredos das duas ex amigas, as verdades que não foram ditas e dificuldade que encontramos em remexer no passado. É uma história forte, de amores adolescentes, mas que de tão intensos deixam marcas para sempre. Gostei principalmente da Ally e do Joe, dois personagens que me cativaram muito e o filho deles, que me fez chorar em vários trechos. Talvez eu não tenha gostado tanto assim da personagem da Charlotte, mas acho que ela também teve seus motivos para o que fez e quem somos nós para julgar os outros? Em matéria de amor fazemos as maiores loucuras. 

        O final foi arrebatador, me deixou chorando litros, fiquei com uma vontade de reescrever, mas acho que autora terminou de forma brilhante e bem amarrada a história. Eu simplesmente amei o livro, gosto de histórias fortes e grandes dramas, só vou precisar ler algo mais leve, agora que terminei esse livro hahaha. Me deixou destruída gente, sério mesmo! Rsrs. Recomendo muito a leitura, simplesmente amei, me deixei levar pela proposta da autora e gostei bastante dos suspenses que ela fez. Deixou a leitura bastante instigante. Bora ler e se emocionar também! <3


Pareceu haver um motivo para que estivéssemos todos ali, naquela noite, naquele lugar. Pessoas precisavam ser curadas, e não por médicos e enfermeiros, mas por nós. E a cura estava acontecendo naquele instante. 


Sinopse:
Ally e Charlotte poderiam ter sido grandes amigas se David nunca tivesse entrado em suas vidas. Mas ele entrou e, depois de ser o primeiro grande amor (e também a primeira grande desilusão) de Ally, casou-se com Charlotte. 


Oito anos depois do último encontro, o que Ally menos deseja é rever o ex e sua bela esposa. Porém, o destino tem planos diferentes e, ao longo de uma noite decisiva, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, temendo pela vida de seus maridos. Diante de incertezas que achavam ter vencido, elas precisarão repensar antigas decisões e superar o passado para salvar aqueles que amam. 



Com a delicadeza tão presente em seus livros, Dani Atkins mais uma vez nos traz uma história de emoções à flor da pele, um drama familiar comovente que não deixará nenhum leitor indiferente.


Resenha : Escândalos na primavera, de Lisa Kleypas


Livro: Escândalos na primavera
 Autor (a): Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro / Gênero: Romance de Época
Páginas: 224 / Ano: 2017
 4º Livro da série - As quatro estações do amor
Skoob

Para ler a resenha do primeiro livro da série 
clique aqui >> Segredos de uma noite de verão <<

Para ler a resenha do segundo livro da série 
clique aqui >> Era uma vez no outono <<

Para ler a resenha do terceiro livro da série 
clique aqui >> Pecados no inverno <<

Oi gente querida, tudo bem com vocês? Resenha de livro de capa mais linda aqui no blog! O pessoal da Arqueiro arrasa muito nessas capas, fico apaixonada! E hoje vamos acompanhar o quarto livro da série As quatro estações do amor, Escândalos da Primavera, de Lisa Kleypas. Pensei que este seria o último livro mas a editora Arqueiro me surpreendeu com o lançamento de um último livro para essa série, neste mês de Julho:


Fiquei super feliz, porque vamos ter mais um pouquinho dessas 4 amigas juntas, num último livro. Na verdade este é mais um Spin-off do que um final realmente, mas já deixa a gente toda alegre hahah. 
Sobre a resenha, quem a fez foi a Ana Paula dos Santos, colaboradora aqui do blog, nós duas adoramos romances de época, e estamos sempre trocando livros do gênero. Vamos acompanhar?

       Sou uma grande fã de Lisa Kleypas e amo romances de época. Suas séries são deliciosas e sedutoras, sendo ou não de época. A série As Quatro Estações do Amor não foi diferente. Uma pena ter chegado ao fim. Foi uma série divertida, sensual, que me fez rir, comoveu-me, e fez-me sonhar. Um verdadeiro deleite. Escândalos na primavera fecha com chave de ouro a série, e conta-nos a história de amor de Daisy Bowman e Matthew Swift.




Daisy é uma jovem sonhadora que ama se perder entre os livros – para o desgosto de seus pais – e que não teve, até o momento, a mesma sorte de sua irmã de conquistar um membro da nobreza britânica. Lillian, irmã de Daisy, é casada com o conde Lorde Westcliff. Vendo que Daisy não se encaixa na nobreza, seu pai decide casá-la com um de seus funcionários de maior confiança: Matthew Swift. O problema é que nem Daisy, nem Lillian, e nem a mãe das moças, Mercedes, gostam dele. Mercedes não vê vantagem nesse casamento, e as moças o acham sem graça, pouco atraente, um bajulador e muito parecido com o pai delas. Thomas Bowman, porém, dá a Daisy um ultimato: ela deve encontrar um marido até o final de maio ou casar-se com o Sr. Swift. Os Westcliffs, os Bowmans e outros convidados se reuniram em Stony Cross Park, propriedade dos Westcliff e o local onde Lillian, que o amava, deveria ficar até o final de sua gravidez. Na propriedade, há um poço dos desejos. Daisy o encontra e faz um pedido sincero: encontrar o homem certo para ela. E é lá que ela reencontra o Sr. Swift.


Espírito do Poço, como tive tão pouca sorte em encontrar um marido, estou deixando isso a seu cargo. Sem exigências, sem condições. Meu desejo é ... o homem certo para mim. Estou preparada para ser receptiva. 


          Ao reencontrar Matthew Swift, Daisy tem uma surpresa. Aquele homem sem graça... um saco de ossos... havia se transformado em um homem forte e bem-sucedido. Estava elegante, tinha músculos, e ela não estava preparada para o que viu, pois as mudanças não eram apenas físicas, mas ele estava mais confiante também, e assim como Daisy, ele faz um pedido ao poço. No caminho até a casa, Daisy quer conversar com Matthew sobre a ideia de seu pai em casá-los, já que ela acha que ele tem alguma coisa a ver com isso, e acaba descobrindo que ele nada sabia. A ideia era toda de seu pai. Ela quer que ele diga a seu pai que não se casará com ele, mas ele diz que não fará isso.

          Ao longo do livro, descobrimos as angústias de Matthew. Ele é um homem de muitos segredos, segredos que podem destruí-lo, os quais ele tenta manter escondidos para a sua segurança. Ele é um homem apaixonante e apaixonado. Sim, há muito tempo que ele ama Daisy. Agora que sabe da ideia de seu chefe de casá-los, será que ele deixará essa oportunidade passar? Ainda tem o fato dela ter até o final de maio para encontrar um noivo nobre...


               Há diversas situações na trama que fazem com que Matthew e Daisy tenham que conversar mais, conhecerem-se mais. São situações divertidas para o leitor, mas que, muitas vezes deixam-na irritada, como quando salvam um ganso que estava preso por linhas. Porém, talvez o que mais a irrite ou confunda seja o fato de saber que se sente atraída por ele.

            Matthew não é o homem que Daisy e Lillian pensavam que ele fosse. Ele se revela um homem gentil, que tem jeito com crianças, e é cuidadoso. Isso faz com que desgostar dele seja mais difícil, e para Lillian, encontrar alguém aceitável para a irmã é quase uma nova missão em sua vida. O leitor vai percebendo que, aos poucos, Daisy se apaixona por Swift, porém ele tenta ajudá-la a encontrar um nobre com quem se casar, e ela se pergunta o porquê, então ela pede ajuda a lorde Llandrindon, um dos convidados. Ele deveria fingir ter interesse nela. Será que seu plano funcionará? 

             Escândalos na Primavera é um livro muito gostoso de ser lido. É engraçado, sensual, e a série como um todo deixará saudades. Há agradáveis surpresas, há o mistério sobre a vida de Matthew, tudo na medida certa. Com certeza vale a pena ler a série toda. É linda. Acho difícil dizer qual dos livros é o meu favorito.


                “Matthew – sussurrou . – Estou aqui. Sou sua. Quero que faça tudo que já imaginou fazer comigo.” Ele prendeu a respiração. Seu autocontrole foi abalado e ruiu.



Sinopse: 
Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braçaisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa.

Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift.

Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?

Fechando com chave de ouro a série As Quatro Estações do Amor, Escândalos Na Primavera é um presente para os leitores de Lisa Kleypas, que podem ter certeza de uma coisa: embora as estações do ano sempre terminem, a amizade desse quarteto de amigas é eterna.

Resenha : Uma janela para o céu, de Marina Machado


Livro: Uma janela para o céu
 Autor (a): Marina Machado
Editora: Novo Século / Gênero: Romance / Chick Lit
Páginas: 286 / Ano: 2017


        Oi oi gente! Tudo legal com vocês? Hoje a resenha que trago é deste livro de capa maravilhosa, recebido pela escritora Marina Machado. Marina me convidou a conhecer o seu livro e sua história e eu aceitei. Fiquei muito feliz com o convite e mais feliz ainda em poder acompanhar um pouquinho do desabrochar de uma nova escritora brasileira. Uma janela para o céu foi publicado pela editora Novo Século com o selo Talentos da Literatura Brasileira. Um selo maravilhoso em minha opinião, pois é uma delícia verificar que tantos autores brasileiros estão surgindo por aí, e podemos então constatar que o mercado editorial brasileiro está cada vez mais forte. Fico muito contente com isso.






        Nessa história vamos conhecer Julyana Barocci. Julyana tem 35 anos e guarda no coração muitos relacionamentos desastrosos. Também tem um passado pouco definido, já que sua mãe lhe conta a seguinte história desde que era muito pequena: Julyana nasceu de um relacionamento carnavalesco, e seu pai não é brasileiro e sim um gringo que seduziu sua mãe, tentou se aproximar, mas foi proibido de tentar alguma coisa com Esther, mãe de Julyana, pelo avô carrasco, pai de Esther, que decidiu colocar um fim em um relacionamento que nem havia começado. Esther decidiu esconder a gravidez de Romeu, pai de Julyana, talvez para não se machucar e principalmente para não machucar Julyana.

        Mas viver com esses assuntos mal contados e se sentir faltando um pedaço não é muito legal. Por isso Julyana sente que vive uma vida pela metade. Mas seu destino dá uma guinada quando descobre que seu atual namorado está a traindo, seu misterioso pai que até então achava que nem sabia de seu paradeiro aparece na porta do seu escritório em uma bela manhã e de repente Julyana começa a questionar como sua vida foi uma tremenda mentira por 35 anos. Seu pai na verdade mora ali pertinho, no Rio de Janeiro, não tão perto de Minas Gerais, cidade natal de Julyana, mas também não tão impossível de se encontrar como se ele realmente fosse um gringo, mentira que sua mãe lhe contara a vida toda.

        Julyana precisa tirar essa história a limpo e parte em viajem nas suas férias de serviço (mesmo precisando deixar alguns assuntos inacabados com um tal de Daniel, seu novo chefe gato e talvez comprometido, com quem Julyana não deveria nem estar pensando em ter um relacionamento, mas está) para encontrar sua mãe Esther e confrontá-la sobre essas histórias de seu passado. O que Julyana não sabe, é que sua mãe não mentiu apenas sobre o paradeiro de seu pai, mas que Esther também guardou cartas de seu amor de adolescência, Lucas Aiala. Cartas que deveriam ter sido entregues à Julyana, que ficou por acreditar que seu querido Lucas havia a abandonado. Cartas cheias de amor e carinho.


        Revoltada com tantas mentiras, Julyana decide que vai atrás de Lucas onde quer que ele esteja. Em uma fuçada rápida por sites de pesquisa descobre de repente que Lucas está fazendo certo sucesso nos Estados Unidos como cantor pop. Ser músico era o que ele sempre quis e conseguiu. Julyana compra passagens para Califórnia e está disposta a seguir a banda de Lucas nas próximas apresentações só para tentar ter um momento a sós com ele. Será que Lucas vai se lembrar dela e do romance bonito que tiveram? Será que Julyana vai conseguir passar a limpo o seu passado para poder enfrentar de cabeça erguida todo um futuro?  É o que você vai descobrir lendo esse livro.


Consegui um lugar no céu, porém me sinto solitária e com um sentimento de que estou incompleta. 

        Tenho alguns pontos a considerar neste livro. A escrita de Marina é bem fluída e gostosa de ler. Mas em contra partida achei que a história ficou acelerada em alguns trechos. Digo em relação a troca de temas e de ambiente. Bem, foi uma percepção minha, mas nada que atrapalhe a leitura, que foi bastante prazerosa. Há elementos atuais engraçados também, como grupos de conversas em Whats App, e as amigas doidas de Julyana. Fiquei muito contente com a história em si, com os elementos utilizados por Marina, de amadurecimento da personagem, de nos mostrar que o um amor de adolescência pode sim sobreviver ao tempo, mas será que é tão fácil assim mantê-lo depois que nossa vida mudou tanto? Foi legal acompanhar também o relacionamento que fora concertado com Romeu, seu pai e como isso foi a chave para algumas das perguntas que Julyana fazia a si mesma e que não tinha respostas. Um livro bem sessão da tarde, bem leve e que você lê rapidinho, um livro bastante fofo que traz uma mensagem que cabe para todas as pessoas que estão em busca de amadurecimento e auto-afirmação. Espero que este seja o primeiro de muitos livros da Marina, e que ela seja perseverante. Não é fácil ter um sonho realizado, e este definitivamente é um sonho e tanto, um livro publicado e de muito bom gosto. 


A vida passa rápido demais, por isso é importante sonhar, errar, acreditar e amar, em todas as fases. Estou com 35 anos e sinto que perdi muita coisa. 

        Abaixo segue fotos e um vídeo da famosa Janela do Céu, em Minas Gerais, local citado pela autora várias vezes no livro. Fiquei morrendo de vontade de conhecer esse lugar, depois de ver tantas fotos lindas e vídeos. Realmente um lugar para se guardar na memória e no coração!




Sinopse:
Julyana Barocci é o perfeito retrato da mulher contemporânea: ela é determinada, bem-sucedida e tem o emprego dos sonhos. Agora, aos 35 anos, percebe que conquistou tudo o que queria. Bem, quase tudo. Quando o assunto é relacionamentos, o retrato não é tão fiel assim.
Em Uma janela para o céu, Julyana narra com bom humor suas aventuras e inseguranças na busca por seu par ideal. Com o súbito aparecimento de seu pai desconhecido, ela descobre os fatos que a fizeram se separar do único namorado a quem amou de verdade – e de quem ficou separada por vinte anos.
Essa visitinha do passado veio para esclarecer questões mal-resolvidas ou para complicar a vida de Julyana de vez?

Resenha : Pecados no Inverno, de Lisa Kleypas


Livro: Escândalos na primavera
 Autor (a): Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro / Gênero: Romance de Época
Páginas: 224 / Ano: 2017
 3º Livro da série - As quatro estações do amor


Para ler a resenha do primeiro livro da série 
clique aqui >> Segredos de uma noite de verão <<

Para ler a resenha do segundo livro da série 
clique aqui >> Era uma vez no outono <<


        Olá pessoal, tudo bem por aí? Espero que sim! Hoje a resenha que trago aqui para vocês é do livro de época da Lisa Kleypas, Pecados no Inverno, publicado pela editora Arqueiro. Este é o livro três da série As quatro estações do amor, e acho que era o mais esperado por mim, para ser lido. É que o segundo livro terminou de uma forma que me deixou extremamente curiosa para saber o que iria acontecer com nossa frágil Evangeline e sua proposta nada conveniente de casamento ao maior devasso da cidade, lorde St. Vincent.


Evangeline provou ser uma protagonista super audaciosa, já que nos primeiros livros fiquei com a impressão de que sua história seria a mais sem graça das quatro amigas que protagonizam essa série.  Não sei como será a história da última amiga, mas por enquanto, essa foi a que mais gostei.  Sim, porque já começa de forma bastante curiosa: Evangeline que tem boa fortuna e um pai que está quase desfalecendo em seu leito de morte, se vê forçada por sua família manipuladora e mesquinha a se casar com um jovem enfadonho, rude e machista, só para que assim possam controlá-la de perto. Evangeline sempre foi maltratada por seu tio, já que sua mãe morreu muito cedo e não estava lá para ajudá-la a se livrar dessa gente ignorante. Seu pai como foi dono de um clube de jogos a vida inteira nunca estava presente, deixando a educação da filha a cargo de seus tios.

Mediante este quadro de tortura e falsa liberdade, Evangeline tem uma ideia: sabe que lorde St. Vincent está à procura de uma esposa rica, já que parece ter apenas um bom título agora, já que seu pai gastou todo o dinheiro da família indevidamente e ele próprio com sua vida devassa. Talvez um bom casamento seja a tábua de salvação para ambos. E qualquer pessoa é melhor do que seu tio, no ponto de vista de Evangeline. E qualquer homem seria melhor e menos detestável do que Maybricks,um sujeito deplorável que foi escolhido para ser seu marido por seus familiares. É com essa idéia em mente que Evangeline oferece sua mão a St. Vincent, mesmo sabendo que talvez Lillian, uma de suas melhores amigas não aprove nadinha essa união (St. Vincent tentou raptar Lillian no livro anterior, apenas para deixar em extrema fúria seu amigo de longa data lorde Westcliff).


Não admirava que tantas mulheres tivessem sucumbido a este homem, jogado fora sua reputação e honra por ele. Sebastian era a personificação da sensualidade. 


        Como Sebastian (lorde St. Vincent) foi um personagem muito filho da mãe no livro anterior eu fiquei pensando em como a autora iria moldar a personalidade dele neste livro. Fiquei pensando: isso não vai dar certo. Esse personagem foi muito mal no livro anterior. Mas aos poucos, a história vai evoluindo de uma maneira que nos apaixonamos por Sebastian. E Evangeline também é uma personagem que sabe dos seus desejos e não abre mão do que é por homem nenhum. Eles se casam, e Evangeline sabe que não poderá contar com a fidelidade de um homem como Sebastian, mas parece que qualquer maneira de fugir de seus familiares é válida. Sebastian também aceita a loucura, já que está sem dinheiro e que mal poderá lhe fazer casar com alguém, se mesmo se casando terá todas as mulheres do mundo a hora que quiser? Sebastian só não estava preparado para viver tantas intimidades com Evangeline. É muito fácil quando se tem romances curtos de uma noite que não lhe modificam a vida. Mas Evangeline iria ser pra valer, iria ficar, e de repente Sebastian se vê tão envolvido nos negócios da família de Evie que tem o súbito desejo de fazer direito, de ver dar certo, já que o pai de Evie está muito doente e alguém terá que conduzir os assuntos do clube. E mais do que apenas o clube, parece que Evie é uma das mulheres mais belas que Sebastian já teve nos braços. Sua teimosia o cativa, seu nervosismo dá aquela vontade de ser cuidada que os homens não resistem. E  Sebastian de repente se vê com sentimentos conflituosos dentro de si.


Por quê? Porque meu passado é um lixo, Evie. Nunca poderei consertar as coisas que fiz. Cristo, como gostaria de poder recomeçar! Eu tentaria ser um homem melhor para você. 


        Eu simplesmente amei essa história, a melhor da série pra mim até agora. Há também bastante ação no meio do livro, pois um cara do passado de Evie resolve colocar sua vida em risco, e Sebastian se aproxima ainda mais de sua esposa arranjada. Achei que a autora foi bem sutil na montagem dos personagens, permitindo que os dois amadurecessem na trama. E nos fez torcer para que esse casal improvável desse certo. O livro também conta com cenas bastante “calientes” entre os protagonistas, que só faz o nosso interesse pelos dois crescer. Estes dois formavam o par mais improvável, em minha opinião, e acho que por isso gostei do desfecho e do desenrolar da trama. Romances de época estão entre os meus favoritos e Lisa Kleypas me deixou bastante contente com essa história de amor cheia de altos e baixos, de descobertas, perdão e beijos demorados. Foi um negócio muito doido, eu me apaixonei por Sebastian nesse livro, mesmo tendo o odiado tanto no livro anterior hahah. Ele mereceu o meu perdão e acho que vai merecer o seu também. Recomendo muito a leitura!


- Quero respirar o ar de seus pulmões e deixar as minhas marcas em sua alma. Quero lhe dar mais prazer do que você pode suportar. Quer fazer amor com você, Evie, como nunca fiz com ninguém. 

Sinopse:
Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela!
A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão.
Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.