teu riso



Sigo sonhando, tentando ver teu riso
teu riso sim, é motivo de sonho,
motivo de tontos devaneios viver.

Abra a boca que animo
invade a sala com teu som que piro
e estremeço toda de amor,
de dor
de querer.


Descalça




Desalinho teu coração, com a ponta dos dedos
Danço valsa das mais leves, romântica e atraente
Desfaço-te em suspiros,
Debruço-me e beijo-te – te vejo arrepiar do dorso ao pé.
Digo-te que te amo – me chama bailarina de sonhos
Desenhando com a sapatilha um arranhado de desejos.
Descalça – descanso-me em teu beijo.