Resenha - Da boca pra dentro, de Yohana Sanfer


Livro: Da boca pra dentro / Autora: Yohana Sanfer
Editora: Vermelho Marinho / Gênero: Crônicas
Páginas: 159 / Ano: 2013

Primeiro, devo dizer que quando recebi o livro pelo correio fiquei tão apaixonada: Yohana caprichou tanto na embalagem que fiquei com dó até de abrir! O cuidado foi muito mesmo, e fiquei tão feliz! E para você que quiser adquirir o livro, pode pedir direto para a autora, ou clique aqui: << Sanfer Livros >>.

Abaixo uma foto de como o livro chegou em casa:



Eu acompanho o trabalho da Yohana já há bastante tempo. Ver seu amadurecimento na escrita, ver com que cuidado escreve nas linhas, me surpreende muito. E também tem a garra dessa menina: ela teve um sonho, um sonho de um dia ser escritora e não vai deixar esse sonho de lado de jeito nenhum. Ela vai até o fim. E o livro "Da boca pra dentro" é o seu primeiro, um livro que reúne seus textos mais belos, que é o início de um caminhar, a porta de entrada, o seu número da sorte. Nele Yohana é Yohana e fala de amor, de sentimento, de jeito de ser, de cuidado, de momentos do cotidiano de uma forma muito bela. É um livro gostoso de se ler, um livro cadenciado, calmo, que te dá paz. 



Gostei de vários, vários trechos e separei aqui pra vocês alguns, para que vocês possam gostar também e quem sabe aprofundar a leitura:

"Pros nãos, escadas. Pra sujeira, o colorido. Pro peso, a nuvem clara. Pra mesmice, o ombro amigo. Pra inconstância, o pouso certo. Pra maldade, plateia vazia. Pra tudo que prende, acorrenta e amarra, a tua garra. Pra todo o resto, poesia". 
"Ficar, verbo bonito. Transitivo, oportuno, apressado. O coração, se falasse, pediria pra você ficar. Ficar para colorir o correr da horas, ficar para traduzir a beleza de um novo dia. Pra jogar conversa fora, prosear sobre o ontem, almejar amanhãs". 
"Fica inaugurado no sossego do teu colo, o meu cais. Recanto devoto pra onde corro - descalça e sem mapas - quando as ondas invisíveis desse mar de dias rasos tentam me engolir". 


Sinopse:
"Mas quantas e quais são as coisas que dizemos depois de consultar o coração? Um punhado de essência, um milhão de desejos, um infinito de verdades? Pra onde vai e de onde vem tudo aquilo que nos importa, esse tudo que é grande e traduzido pelas palavras que não cabendo no peito, transbordam corpo, alma e nossas certezas? Minha suspeita: da boca pra dentro. São da boca pra dentro todos os beijos que respondem um anúncio de dúvida, toda saudade confessada durante o abraço, o elogio inevitável, o desabafo acolhido por um olhar, a palavra engasgada e denunciada pelas lágrimas, o grito que transgride a calmaria.(...) Moram da boca pra dentro nossos silêncios falhos, nossas falas eternizadas na lembrança de alguém, o sentimento entregue num agradecimento, numa saudação sincera, numa notícia boa, numa declaração de amor."(Trecho da crônica "Da boca pra dentro").Um livro que reverencia o amor, os sonhos, os quereres e traz outros olhares sobre o cotidiano.
:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário