Resenha: Sedução ao Amanhecer (Série Os Hathaways - livro 2) de Lisa Kleypas


Livro: Sedução ao Amanhecer (Série Os Hathaways - livro 2)
Autora: Lisa Kleypas / Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época / Páginas: 256 / Ano: 2013

Este é o segundo livro da série que acompanha a vida dos irmãos Hathaways, uma família muito unida que em meio a diversidades encontrou no convívio familiar a força para continuar a trilhar o caminho e não desanimar. São cinco os irmãos: Amelia, Wininfred, Leo, Poppy e Beatrix. No primeiro livro conheci a história de Amelia, a irmã mais velha e neste segundo livro, acompanhei a história de Win, a segunda irmã. Gostei bastante da história (embora tenha gostado mais do primeiro livro, achei mais cativante, talvez por ter adorado a personalidade forte de Amelia).



Win está doente. Desde que adoeceu de escarlatina, tem os pulmões fracos e se cansa com facilidade, sendo que sua vida fica restrita a depender das pessoas e estar quase sempre acamada, sem poder desfrutar do mundo, sem poder ser ágil o suficiente para uma longa caminhada pelo campo, e essa condição não é o tipo de vida que se espera ter. Como última alternativa, depois de passar por vários médicos que não conseguiram grande avanço em seu caso, parte para a França com o seu irmão Leo com a promessa de um tratamento alternativo.

Porém ao partir, deixa com o coração despedaçado Kev Marripen, um cigano resgatado quando bem pequeno pelos seus pais que acabou se tornando membro da família. Kev Marripen sempre foi apaixonado por Win, mas sua posição social não permite se casar com alguém da alta sociedade como Win. Apesar dos pais de Win sempre deixarem muito claro que Kev deveria se comportar como um membro da família, o cigano nunca conseguiu se posicionar como, ficando à margem, ajudando em tarefas do lar, e cuidando de Win. Quando Win decide buscar uma chance de cura em outro país, Kev não se declara, não admite que a ama, mesmo Win entregando seu coração e dizendo que sempre o amou também, e torce para que Win volte com vida, pois um ser frágil como ela não deveria se aventurar em uma viagem tão longa.

"Win encarou Kev.- Ele me curou, e é assim que o recompensa? - perguntou.- Você se curou - corrigiu-a Dr. Harrow. - foi resultado do seu esforço, Srta. Hathaway.A fisionomia de Win suavizou quando ela olhou para o médico.- Obrigada.Porém, quando ela encarou Kev novamente, seu olhar recuperou a dureza.- Vai pedir desculpas, Marripen?Ronan torceu o braço de Kev com um pouco mais de força.- Peça desculpas - resmungou Rohan. - Pelo bem da família.Olhando para o médico, Kev falou em romani:- Ka xlia ma pe tute - Vou cagar em você.- O que significa - disse Rohan mais que depressa - que se desculpa pelo mal-entendido e sugere que se despeçam como amigos.- Te malavel les i menkiva - Que você morra de uma doença maligna, acrescentou Kev por garantia.- Traduzindo - declarou Rohan novamente - ele disse que espera que o seu jardim se encha de gordos e belos ouriços. O que, devo acrescentar, é uma bênção para os rons".

Win volta depois de alguns anos, curada, linda, corada, uma outra mulher, mais madura e traz a tiracolo seu médico, que acabou se apaixonando e pediu para poder conhecê-la melhor e sua família, podendo assim corteja-la de forma correta. Mas Win ainda nutre amores por Marripen - como poderia esquecer aquele cigano, lindo, maravilhoso, cheio de um brilho ardente nos olhos e que cuidou dela a vida toda? Será que Marripen conseguirá driblar os fantasmas do passado e aceitar que o amor é capaz de ultrapassar as barreiras da classe social? - Leia e descubra! ;)

"Kev a amava. Não como descreviam os romancistas e poetas. Nada tão domesticado. Amava Win além da terra, do céu ou do inferno. Cada momento longe dela era agonia; cada momento com ela era a paz que jamais conhecera. Cada toque daquelas mãos nele lhe devorava a alma. Kev teria se matado antes de admitir tudo isso a alguém. A verdade estava enterrada fundo em seu coração".

Uma observação minha: a autora trata a questão da família neste livro e no primeiro também muito presente. O que quero dizer é que os outros membros da família participam bastante da história, e eu achei bem legal isso. Porque é gostoso rever os personagens, a gente cria laços com eles. Por exemplo, a irmã mais velha Amelia e seu marido Cam tiveram uma participação muito especial nessa história, bem presente mesmo. Bem como a participação de Leo, o irmão. E deixa o enredo um pouco diferente dos demais que seguem essa linha de contar a história de cada membro da família (o que vem acontecendo bastante em livros de época, e que eu particularmente adoro!). Um trecho que achei muito divertido entre o Leo e a nova governanta das meninas Beatrix e Poppy, a Srta. Marks (acho que estes dois ainda prometem uma história bem engraçada nos próximos livros rsrs):

"- Minha reputação se manteve, apesar de dois anos de ausência? - perguntou ele fingindo um tom de surpresa e satisfação.- Então se orgulha disso?- Sim, é claro. É fácil ter uma boa reputação, basta não fazer nada. Mas construir uma reputação ruim... bem, isso exige algum esforço".

 A leitura de modo geral me agradou muito. E a mistura com o povo cigano e seus costumes é um ponto positivo do livro também, pois pouco se é visto em livros de época a presença de ciganos. Espero que tenham gostado da resenha e que se apaixonem pelos Hathaways assim como eu estou me apaixonando!


Sinopse:
O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à Franca, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca... e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?

:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário