Resenha - Aprendendo a Seduzir, de Patricia Cabot

Livro: Aprendendo a seduzir / Autora: Patricia Cabot
Editora: Planeta do Brasil / Gênero: Romance, Romance de Época
Páginas: 368 / Ano: 2010


"Ela não sabia ao certo como isso tinha acontecido - ele a estava beijando tão profundamente, tão intrusivamente, que seus pensamentos se tornaram uma mistura de sensações breves, mas incrivelmente intensas: como era o seu sabor, como sua barba nascente lhe arranhava o rosto e como ardiam as marcas que ele provavelmente estava deixando em volta da sua boca" - pág. 266.
Neste livro você vai encontrar uma dose de: amor, aventura, situações cômicas e improváveis, talvez alguns espartilhos e uma pitadinha de pimenta. 
É o segundo romance histórico que leio da Patrícia Cabot (pseudônimo que a autora Meg Cabot utiliza para escrever romances históricos). Eu sempre achei que os romances históricos que ela escreveu fossem recentes, mas foram os primeiros livros publicados por ela. Já li muitos da Meg Cabot (a série O Diário da Princesa terá um espaço eterno em meu coração!) e simplesmente amo o que ela escreve. "Aprendendo a Seduzir" também não me decepcionou. Gostei bastante da história. Um pouco repetitivo o livro em alguns trechos, mas nada que atrapalhe a leitura. O livro conta a história de Lady Caroline, que está prestes a se casa e pega seu noivo em uma festa se atracando com outra moça num quarto escondido. Caroline fica paralisada e horrorizada, pois além de pegar o noivo a traindo, nunca imaginou que um homem e uma mulher poderiam se beijar daquele jeito. Caroline não sabe nem o que um homem e uma mulher fazem na noite de núpcias direito. Decide então que não vai largar seu noivo, pois acredita que o que existem entre eles só pode ser amor e que vai conseguir reconquistar seu amado com seu charme. Mas para isso, Caroline vai precisar de uma ajudinha. E vai procurar ninguém menos que Grandeville, o devasso da cidade, já que Caroline tem segredos que lhe interessam e, em troca dos mesmos, pede a Grandeville que a ensine a arte de seduzir, para que possa reconquistar o noivo. Só que Caroline não estava preparada para aulas tão... digamos, práticas e de repente se vê em uma armadilha ardilosa e porque não, deliciosa de deslumbramento dos poderes que um beijo bem dado podem surtir na pele. 
Recomendo, Lady Caroline Linford me fez rir muito com sua inocência!

"Caroline Linford finalmente se inclinou para a frente da cadeira, baixando a voz de modo conspiratório disse:- Bem, na verdade, senhor Grandeville, o que preciso é... preciso que o senhor me ensine a fazer amor" - pág. 92. 


Sinopse:

Durante um baile, Lady Caroline Linford abre a porta de um dos cômodos e flagra seu noivo, o marquês de Winchilsea, nos braços de outra mulher. 
Para a sociedade vitoriana do século XIX, tais escapulidas masculinas eram normais, e cancelar o casamento seria impensável. O jeito, decide a jovem, é aprender a ser, ao mesmo tempo, a esposa e a amante, para que o marquês nunca mais tenha de procurar outra mulher fora do lar. Por isso, resolve tomar lições - teóricas, claro - sobre a arte do amor com o melhor dos professores: Braden Granville, o mais notório libertino de Londres. 

Logo nas primeiras aulas começam a voar faíscas e as barreiras entre professor e aluna caem. 

Escrito por Meg Cabot, sob seu pseudônimo, esse romance vai mostrar que o amor escolhe seus próprios caminhos, sempre imprevisíveis. 
:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário