Resenha : Sete anos bons, de Etgar Keret


Livro: Sete anos bons
 Autor (a): Etgar Keret
Editora: Rocco / Gênero: Crônicas
Páginas: 192 / Ano: 2015
Skoob


     Olá gente! Tudo legal com vocês? Hoje a resenha que trago é do livro Sete anos bons, de Etgar Keret publicado pela editora Rocco. Comprei este livro no escuro, comprei pela capa, pelo preço super atrativo e por ser um livro de crônicas, gênero que gosto muito. Devo dizer que AINDA BEM QUE COMPREI ESSE LIVRO! Eu simplesmente adorei! Muito bom mesmo!


     O livro é quase uma biografia de Etgar, no qual por sete anos ele nos conta um pouco de forma leve e divertida de sua vida privada em Tel Aviv, de sua família peculiar e mescla genuinamente os conflitos vividos em Israel com doses de humor e emoção. Não foram poucas as vezes que sorri neste livro, ou que me emocionei demais. A delicadeza de como ele e a esposa cuidam do filho Lev e lhe proporcionam segurança em um país que vive em guerra. O relacionamento dele com o pai que me fez encher os olhos de lágrimas em muitos trechos. Questões religiosas e políticas também são abordadas, mas de uma forma fluída, nada impositiva. 



     Um livro tão tocante! na minha opinião tão sublime! Fiquei com muita vontade de ler mais do autor depois deste livro, porque me senti realmente fisgada pela leitura. Ele escreve muito bem! Uma leitura muito apreciada. Realmente um tesouro que encontrei. Gosto quando não sei muita coisa de um livro ou de um autor e sou totalmente surpreendida. Saliento que gostar do gênero também contribuiu, mas me surpreendi mesmo assim, porque gostei demais! Recomendo a leitura para quem quer fugir do comum e mergulhar como eu no desconhecido e não querer sair de lá. Livro que virou favorito!

- Não é justo - gritou Lev. - Isso não é justo! Fui eu que fiz besteira. Eu deveria ter me arranhado e tomado a injeção, e não você. Porque você colocou a mão ali? Disse a Lev que fizera isso para protegê-lo.- Eu sei - disse ele -, mas por que você quis me proteger? - Porque eu te amo, porque você é meu filho. Porque um pai sempre tem de proteger o filho.- Mas por quê? - insistiu Lev. - Porque o pai tem que proteger o filho?Pensei por um momento antes de responder.- Olha - expliquei, enquanto fazia um carinho em seu rosto -, às vezes o mundo em que vivemos pode ser muito difícil. E é justo que todo mundo que nasça nele tenha pelo menos uma pessoa que estará presente para protegê-lo.- E você? - perguntou Lev. - Quem vai te proteger, agora que o vovô morreu? Não chorei na frente de Lev. Mas naquela noite, no avião para Los Angeles, chorei. 



Sinopse:
Em seu primeiro livro de não ficção, o autor do aclamado De repente uma batida na porta – considerado um dos melhores livros de 2014 pelo jornal O Globo – volta a surpreender com sua bem dosada combinação de humor e ternura diante da vida e da condição humana. Considerado o principal autor israelense de sua geração, Etgar Keret reuniu 36 textos curtos, ao estilo de crônicas, em que compartilha com o leitor momentos vividos durante sete anos que vão do nascimento do filho até a morte do pai. A partir da história pessoal do escritor, o leitor conhece melhor a sociedade israelense, feita de pessoas que procuram respirar em meio às guerras e aos conflitos políticos, mas, no fundo, entra em contato com sentimentos e questionamentos universais, muitas vezes explicitados por meio do nonsense. Uma leitura leve, mas de alcance profundo.

:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário