Resenha : Sete minutos depois da meia-noite, de Patrick Ness


Livro: Sete minutos depois da meia-noite
 Autor (a): Patrick Ness
Editora: Novo Conceito / Gênero: Fantasia, Drama, Ficção
Páginas: 160 / Ano: 2016
Skoob




     Olá galerinha do bem, tudo bem com vocês? Hoje a resenha que trago é desse livro que me deixou sem palavras, literalmente, que devorei, que amei, que me deixou cheia de sentimentos aqui dentro. Recebido em parceria com editora Novo Conceito, o livro Sete minutos depois da meia-noite foi uma grata surpresa. Patrick Ness foi quem o escreveu, mas usou esboços de Siobhan Dowd, que os fez antes de falecer. E o carinho com o qual Patrick continuou este trabalho está muito evidente nas linhas. Tratou a história base de Siobhan com muito cuidado e zelo.

     Conor, o personagem principal do livro está passando por um grande dilema: com apenas 13 anos já teve que lidar com a separação dos pais, com a doença da mãe, com uma avó bem estranha (isso para não dizer chata), com amigos que o fazem de invisível exceto por alguns "colegas" mal intencionados que insistem em fazê-lo sofrer ainda mais. Resumindo: Conor tem tudo de mais ruim na sua vida. Como se não bastasse, parece que todas as noites um pesadelo vem o assombrar, o fazendo suar frio e tremer. E também pensar de que merece o maior dos castigos. O sonho traz consigo uma verdade, uma verdade que Conor não quer aceitar nem falar a respeito.


     Certa noite, Conor recebe uma estranha visita. O teixo (que é uma grande árvore) e que também é um mostro, resolve se aproximar e fazer contato. De imediato Conor acredita que esteja sonhando ou tendo um novo pesadelo, mas parece que o teixo é verdadeiro. Ele deixa até rastros depois que parte. E estranhamente Conor não sente medo do monstro. Já viu coisas piores nessa vida para ter medo de um simples monstro.


- É só um sonho - repetiu ele. - Mas o que é um sonho, Conor O'Malley? - perguntou o monstro, abaixando-se para que seu rosto ficasse próximo ao do menino. - Quem pode dizer que a vida real é que não é um sonho?

     O monstro também não faz muito jus ao seu posto de assustador. Na verdade, o monstro lhe promete contar três histórias, e em troca Conor terá que lhe contar a sua. Lhe contar a sua verdade. É somente isso que o monstro lhe exige de volta. A verdade. E é nessa relação que vemos um menino assustado e cheio de medos compartilhar com uma velha árvore seus sentimentos mais confusos. É no monstro que Conor vai encontrar algumas respostas, talvez dolorosas demais para um garoto de apenas 13 anos. 


Sempre que o monstro se movia, Conor ouvia o ranger da madeira, gemendo e se expandindo em seu corpanzil. Via também a força nos braços do monstro, enormes galhos constantemente se retorcendo e se mexendo ao mesmo tempo no que devia ser o músculo arbóreo, conectado a um tronco gigantesco que servia como tórax, encimado por uma cabeça e dentes capazes de mastigá-lo numa única mordida. 

Com uma mistura de fantasia e fábula, Sete minutos depois da meia-noite é uma história bela e forte. Uma história que te faz refletir demasiadamente. Que faz seus sentimentos borbulharem, que faz seus olhos se enxerem de lágrimas e seu coração torcer para que Conor tenha força o suficiente para que enfrente seus "monstros". Nos mostra que a vida é dura e que os homens guardam dentro de si os mais controversos segredos: nem todo mundo é de todo ruim e de todo bom. É preciso ir mais fundo para descobrir a essência das coisas. É preciso não ter medo da verdade e ouvi-la diversas vezes. É preciso gritá-la a plenos pulmões, para então se sentir vivo, se sentir no direito de sentir as coisas. Afinal, não somos perfeitos e negar os sentimentos nos levam a um eterno enclausuramento. 

Amei os ensinamentos que este livro me trouxe. É possível olhar o ser humano com outros olhos. Com os olhos do teixo, olhos inquisidores, que olham o além do aparente, olhos que revolvem a essência. E o que há de mais belo e vergonhoso nela. Uma lição de vida esse livro, uma história que contarei aos meus filhos, para mostrar que nem sempre é fácil lidar com os obstáculos, e que é preciso depositar confiança a quem está ao nosso redor, para que nos ajudem. Aprender a olhar duas vezes a quem do nosso lado está. 


- Você não escreve sua vida com palavras - explicou o monstro. - Você escreve com ações. O que você pensa não é tão importante. Só é importante o que você faz. 





Sinopse:
Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida. 
A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido. 
O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade. 
Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.




:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário