Resenha : O perfume da folha de chá, de Dinah Jefferies


Livro: O perfume da folha de chá
 Autor (a): Dinah Jefferies
Editora: Paralela / Gênero: Romance / Drama
Páginas: 432 / Ano: 2017
Skoob




     Olá gente linda, tudo bem por aí? Hoje a resenha que trago é deste livro de capa LINDA lançamento da editora Paralela e um romance dramático de deixar o coração apertado a cada virar de página - O perfume da folha de chá, escrito por Dinah Jefferies entrou para o seleto grupo de favoritos. 

     Fiquei pensando muito em como faria a resenha deste livro, porque não quero fornecer nenhum Spoiler. Então talvez fique um tanto rasa, mas se eu contar os principais climax para vocês, não será possível se surpreender assim como eu me surpreendi com essa história cheia de conflitos familiares, dúvidas, mentiras e decisões inimagináveis nas quais os personagens se embrenham e se torturam durante anos. Vou tentar detalhar o máximo possível, mas sem estragar surpresas.

O livro é narrado em terceira pessoa e acompanhamos a história a partir do ponto de vista apenas de Gwen, a principal personagem. Ambientado no Ceilão, sua narrativa tem início no ano de 1913 e discorre até mais ou menos meados de 1934. É nessa época que o livro é ambientado, e a referência histórica é muito rica, nos transportando realmente para a tempo mencionado, nos fazendo enxergar com ricos detalhes (mas de modo algum enfadonhos) como era a vida nessa perspectiva. Podemos enfatizar aqui que a questão racial é muito explorada no livro e tem um peso enorme no enredo. Também a exploração de patrão x trabalhador é evidente e traz entonações muito peculiares à história.

     Gwen, nossa personagem principal é uma adolescente de 19 anos que se apaixona por Laurence Hooper, um viúvo muito bem posicionado, de mais ou menos 37 anos, descendente dos colonos ingleses originais da região do Ceilão. O Ceilão é sua casa e é lá que Laurence faz sua renda: ele é dono de terras e propriedades e cultiva chá, um dos cultivos mais vantajosos da região. 


     Como se conheceram na Inglaterra, Laurence acaba partindo em viagem primeiro, de volta para o Ceilão, e Gwen parte depois de algumas semanas, para poder se preparar melhor. No navio, Gwen se sente com medo, afinal conhece muito pouco de Laurence e da vida que vai enfrentar em um ambiente tão diferente do que vivia na Inglaterra. O Ceilão é quente e úmido, e se acostumar a vida de casada já é uma tarefa difícil, mais ainda se estiver em outro país, outra cidade. No navio, conhece Savi, um cavalheiro que puxa assunto, e Gwen não pode deixar de notar o quanto esse cavalheiro é charmoso. Mas Savi não é branco (o livro não deixa muito claro, mas Savi não deve ser Negro, deve ter uma pele um tom um pouco mais clara, como se fosse um mestiço). Ao descer do barco, precisa esperar por seu marido que está atrasado e Savi lhe faz companhia nesse período. Quando Laurence a encontra e Gwen conta que esteve o esperando com um senhor chamado Savi, este imediatamente fecha a cara e não toca mais nesse assunto; Savi é um conhecido da cidade, e tem fama de ser galanteador demais com as mulheres. Gwen mais tarde percebe que talvez seu marido seja preconceituoso, e tenta manter o mais longe possível o relacionamento com pessoas de pele mais escura. Gwen descobre também com o passar dos dias que a diferença racial e a superioridade no Ceilão depende muito do tipo de cor de pele que você tem. 

Os dias transcorrem e Gwen, com apenas 19 anos se sente um tanto deslocada no início. Ainda tem dificuldades de se sentir confortável em sua nova casa e seu marido não facilita muito. Ele chega a ser distante nos primeiros meses, ora é carinhoso, ora Gwen não o reconhece, e Laurence tem uma irmã que, apesar de já estar na idade de se casar, parece que está muito confortável vivendo às custas do irmão, querendo colocar Gwen sempre de escanteio. E Gwen começa a encontrar vestígios da outra esposa de Laurence, Caroline pela casa. Uma fotografia aqui, outra ali. Um túmulo mal cuidado no interior do jardim abandonado. Uma baú com pertences estranhos e que lhe causam certas dúvidas em relação ao marido. Mas Laurence pouco lhe conta sobre sua esposa e o relacionamento deles se torna frágil. Há uma ex também que está sempre rodeando Laurance, seu nome é Christina e deixa Gwen furiosa quando resolve exalar seu veneno para minar o relacionamento dos dois. Vários fatores levam os dois a terem uma relacionamento estremecido e a falta de diálogo torna tudo mais difícil. Laurence é um homem com muitas cicatrizes e Gwen não consegue curá-las e isso a deixa impotente. 

     Mas então tudo muda após o anúncio de uma gravidez. Gwen está grávida e Laurence não poderia ter recebido melhor essa notícia. Parece que finalmente a vida dos dois vai entrar nos eixos. Gwen não se importa mais que Laurence tenha seus demônios e seus segredos. 

     Gwen só não esperava que teria também seus próprios segredos. E que estes segredos seriam tão mais devastadores que os segredos de seu marido. Uma sucessão de acontecimentos coloca a vida de todos na corda bamba e Gwen precisa fazer a escolha mais difícil de sua vida. 


Ninguém nunca dissera que ser mãe significava conviver com um amor tão indescritível que a deixava sem fôlego, e com um medo tão terrível que abalaria até sua alma. E ninguém nunca avisara sobre a proximidade desses dois sentimentos. 

Gente, QUE LIVRO É ESSE? Eu simplesmente me deixei engolir por essa história! Eu sentia tudo o que Gwen estava sentindo. A narrativa da autora é muito boa, muito profunda e os detalhes, apensar de muitos, não deixam a leitura cansativa em nenhum momento. Os aspectos culturais levantados foram ótimos, deram uma dinâmica toda particular à história e a deixou muito autêntica. Os personagens bem construídos. O ódio que fiquei da irmã de Laurence (sério, tive vontade de jogar essa mulher de cima de uma escada hahah, ô mulher mais chata gente!) a docilidade e fidelidade de Naveena, a emprega de Gwen que se manteve firme e prática nos momentos que Gwen mais precisou dela. Gostei muito também do personagem de Fran, uma prima de Gwen, que nos mostra uma mulher à frente de sua época e que tem idéias próprias e fortes. Laurence também foi um personagem que gostei muito e que tinha seus traumas e seus medos, um personagem que tentou fazer o certo sempre que podia, mas se via sempre cauteloso e receoso, por conta de seus próprios preconceitos. E Gwen, uma personagem que gostei demais, demais, que foi castigada por suas escolhas, que se achava a errada nas situações quando na verdade, naquela época (e na nossa época também, porque de lá pra cá não melhorou muita coisa pra mulherada não) a mulher era subjugada, era abandonada pela sociedade hipócrita que a via como um ser inferior, que precisa se esconder da realidade para que conseguisse viver de um jeito mais digno possível. 

     As questões de gênero ficaram muito claras também nesse livro e muito bem abordadas pela autora. Não posso explorar muito o que achei sobre isso, pois posso cometer algum deslize e soltar algum spoiler. Há, e autora me enganou direitinho, porque eu achava que já sabia tudo o que tinha acontecido viu gente, daí no final do livro ela me dá um tapa na cara e fala: vai se achando a "sabichona" dos finais dos livros, vai se achando... hahah, eu adoro livros assim que te surpreendem! Esse final vai ficar difícil de digerir por um bom tempo, vai ficar na minha cabeça, me mostrando como julgamos muito, muito e muito tudo na nossa vida e vou parar por aqui, para não soltar nada que estrague a leitura hahah. Para finalizar, só tenho a dizer que: se você gosta de um drama, mas não um drama comum, não um drama fichinha, leia esse livro. Ele é ótimo, entrou na lista de favoritos e me fez verter lágrimas em vários trechos. Livro bom é aquele que emociona a gente. Esse me emocionou e muito. 


As horas se arrastavam, e, sempre que olhava no relógio, ela se surpreendia com o fato de os pássaros ainda estarem cantando. Era assim que a vida seria agora - sempre com a respiração acelerada e entregue a sobressaltos? Por mais que permanecesse no quarto, era impossível se livrar da sensação de que bastava um único golpe do acaso para perder tudo o que tinha. 


Sinopse:
Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurencek no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império. Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos. Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.


1 comentários:

  1. Eu também estou lendo esse livro e realmente eu me emocionei em várias páginas, é como se estivesse acontecendo comigo ... quero ler para saber o final e ao mesmo tempo não quero acabar ... para poder curtir mais a história !!! Recomendo muito essa leitura !!!

    ResponderExcluir
:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk