Resenha : O ar que ele respira, de Brittainy C. Cherry


Livro: O ar que ele respira
 Autor (a): Brittainy C. Cherry
Editora: Record / Gênero: Romance 
Páginas: 308 / Ano: 2016
Skoob

     Olá galera linda! Tudo legal com vocês? Espero que sim! Hoje a resenha é do livro O ar que ele respira, da Brittainy C. Cherry, publicado pela editora Record. Com uma capa de tirar o fôlego de linda (siiimm eu amo homens com barba! são os mais lindos!) e em uma edição muito bem acabada, com páginas mais grossas, letras espaçadas e ótimas de serem lidas, este é o mais novo romance queridinho do pedaço. Digo isso porque acompanho nas redes sociais e muitas outras pessoas já leram e gostaram desse livro.

     Da autora também já li Sr. Daniels, um romance que curti muito. Este também gostei, mas apesar da história ser envolvente e um tanto dramática (adoroo um drama), acho que eu ainda fico com Sr. Daniels em primeiro lugar. 

     Neste livro vamos conhecer dois personagens cheios de cicatrizes: Elizabeth e Tristan. Elizabeth perdeu o marido em um acidente de carro, e tem sua filha para mantê-la firme, apesar da tristeza que a acomete cada vez que se lembra da morte abrupta do esposo; Tristan perdeu a esposa e o filho e para se livrar da dor e tentar sobreviver, optou por odiar o mundo todo e resolveu se afastar o máximo possível das pessoas para que não machucasse mais ninguém com sua escuridão. Tristan se culpa pela morte da esposa e do filho, culpa a mãe, culpa o universo e seu coração se endureceu mais depois disso. 


     Acontece que o destino resolveu juntar as duas dores, as de Elizabeth e as de Tristan. E os fez vizinhos. De início Elizabeth fora alertada pela vizinhança fofoqueira que Tristan não era um cara confiável e que qualquer um teria medo de tê-lo como vizinho. Mas Elizabeth estava preocupada demais para dar ouvido às vizinhas vazias que vinham lhe julgar à porta de casa para não se envolver. Então quando se deu conta, já estava conversando com Tristan. Isso foi depois de quase atropelar seu cachorro e perceber que realmente havia algo de errado com ele. Porque ele não conseguia ser gentil, era rude e grosseiro. Parecia se vestir com uma capa de rigidez, parecia viver para ser sozinho. 


     Aos poucos Elizabeth percebeu que Tristan era muito parecido consigo mesma. Tristan também havia perdido pessoas que amara demais. Isso acaba completamente com um ser humano normal. Devasta o coração. Aos poucos os dois, tanto Tristan e Elizabeth começam a baixar a guarda e um romance parece surgir. Mas será que não estão se enganando? Será que encontram um no outro o amor que ainda queriam estar sentindo por seu marido e esposa respectivamente? Elizabeth e Tristan começam a travar uma batalha interna - será que os dois têm o direito de se apaixonarem de novo? É justo com a memória dos que os deixaram? 

     Essa dúvida acompanha nossos protagonistas durante o livro. E Elizabeth precisa ser muito paciente com Tristan, pois seus sentimentos são instáveis, e muitas vezes é julgado por todos como violento. Mas a medida que o livro avança, vamos acompanhando o sentimento brotar lindo como uma flor entre os dois e como é belo e modificador o amor. O amor cura as tristezas e abre novas portas, novas possibilidades. 


Nós dois juntos era uma ideia terrível. Éramos instáveis, estávamos destruídos, não havia como negar. Ele era o trovão, e eu, a nuvem escura. 

O romance chega a ser um tanto hot, o que eu gosto, haha, com umas cenas mais picantes, então se você gosta, vai curtir essa leitura. Tem uma melhor amiga de Elizabeth também que é uma doida, e que eu simplesmente adorei o personagem dela, Faye, que é uma boca suja danada de vivida, e super divertida. Tem a filha de Elizabeth que é um doce, a Emma, que você se apaixona de imediato. Mais pro meio do livro também começa um suspense tenso que tem o seu desfecho ao final, então de forma de geral, julgo ser uma história muito bem construída e deliciosa de se ler. Um Chick Lit talvez diferente, mais romântico e dramático. O livro tem umas sacadas muito próprias, como a menção das plumas, que Emma acredita que são seu pai dizendo um olá lá do céu. Toda vez que ela vê uma, acredita que o pai está vigiando lá de cima por elas. Uns trechos realmente comoventes que deixaram meu coração pesadinho rsrs. Mas não foi um romance que me deixou despedaçada, como li em algumas resenhas. Achei até que foi divertido e leve. Então se você também está curioso (a) corre lá comprar e lê também! Será que você fica sem ar? ... 


Ele ficou ali, respirando junto aos meus lábios. O ar que ele expirava se confundia com o da minha inspiração, se tornava minha cura. 

 

Sinopse:
Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário