Resenha : Escândalo de cetim, de Loretta Chase


Livro: Escândalo de cetim
 Autor (a): Loretta Chase
Editora: Arqueiro / Gênero: Romance de Época
Páginas: 272 / Ano: 2016
Skoob
Série as Modistas - Livro 2

Leia a resenha do primeiro livro da série clicando aqui >> Sedução da Seda <<


        Olá gente querida! Tudo bem? Hoje trago aqui mais uma resenha de um romance de época! Há como a gente gosta de um romance não é mesmo? hahaha e a resenha é do segundo livro da série As Moditas, da Loretta Chase - Escândalo de Cetim, publicado pela Arqueiro no ano passado. A resenha desse livro quem fez foi a colaboradora Ana Paula dos Santos, que adorou essa leitura. Convido vocês a conhecerem um pouco mais desse livro também:


        O primeiro livro da coleção As Modistas, para mim, foi ótimo. Achei diferente da maioria dos romances de época, e amo romances de época, e ele deixou um sabor de quero mais. Fiquei ansiosa à espera do segundo livro, e ele não decepcionou.

         No início, Sophie e Leonie estão felizes pelo casamento de sua irmã, mas o baque que ele trouxe aos negócios as chateia. A sociedade não estava preparada para a união de um duque com uma modista. Para Longmore, amigo do duque que já conhecemos do primeiro livro, as irmãs não precisam mais trabalhar agora que Marcellina se casou, ele não entende a paixão que motiva as três.

Como um nobre, Longmorenunca teve as preocupações que as irmãs Noirot sempre tiveram, e mais, nunca foi verdadeiramente apaixonado por nada e nem por ninguém. Porém, isso não quer dizer que ele não ligue para nada e nem ninguém. Sophie o afeta muito, e ele está preocupado com sua irmã, Clara, que tem despertado o interesse de pretendentes duvidosos, em especial de Adderly, que só está interessado no dote de Clara. Para proteger a irmã, ele frequenta os bailes que considera tediosos para protegê-la.

Já Sophie é inteligente e divertida. Como suas irmãs, não é uma típica mocinha frágil que precisa ser defendida. As características de ambos rendem momentos divertidos ao longo do livro.

Em um desses bailes entediantes que frequenta para ficar de olho em Clara, Longmore distrai-se observando Sophie, que estava disfarçada, e sua mãe, lady Warford, que não gosta das irmãs devido ao rompimento do “noivado” de Clara e Clevedon, também estava distraída em uma conversa, o que quer dizer que ninguém estava, de fato, prestando atenção em Clara, que acaba caindo em uma armadilha que pode manchar a sua reputação.


Entre os que deveriam ficar de vigia, ninguém percebeu quando Adderley piscou para os amigos. Foi o movimento da multidão que trouxe Longmore de volta ao seu principal motivo de estar ali. 

         Lady Clara é a cliente mais importante da Maison Noirot. Sua ruína afetaria consideravelmente os negócios, por isso Sophie diz a Longmore que deixe que ela e suas irmãs lidem com a situação. Ela não confia nos métodos dele, ele é impulsivo, e isso pode ter efeitos mais nocivos do que benéficos.


Já Clara terá de se casar para salvar sua reputação, e, em um ato de desespero, foge para ter tempo de pensar em como resolver a situação, pois não quer se casar. Sophie, lógico, quer resolver a situação e parte com Longmore e Fenwick, um menino que se torna protegido das irmãs, em busca de Clara.


_ ... No instante em que souber de alguma coisa, mando avisá-lo e nós partimos._ Nós? – Perguntou Longmore. 

         A viagem em busca de Clara é divertida. Sophie está disfarçada, o que é sua especialidade (há ótimos momentos dela disfarçada no livro), e Fenwick tem um jeito engraçado. A forma de se referir a Longmore como “seu majestade” ou apenas “majestade” é, para mim, hilária. Dá para imaginar mesmo um menino com suas características agindo assim.


         Nesta “aventura”, Sophie e Longmore implicam um com o outro, a forma como falam um com o outro é cômica, e a forma como ela fala com ele reflete sua personalidade forte. O leitor embarca com eles nesta busca perguntando-se se irão encontrá-la, se ela estará bem, como sua situação será resolvida, e vê o amor e a paixão entre Sophie e Longmore desabrochar.


A boca forte e sem pudores dele era muito calorosa tocando a dela, e ele  muito grande, ardente, intenso e... seguro. Ela podia sentir o cheiro de sua pele, de sua masculinidade. Foi como fumar ópio. 

         Enfim, o segundo livro da série não deixa a desejar, não deve nada ao primeiro, e alimenta ainda mais nossa vontade de conhecer ainda mais essas irmãs e de viver suas aventuras nos livros. Vale muito a pena ler essa série. Espero que gostem!


Sinopse:
Irmã do meio entre as três proprietárias de um refinado ateliê de Londres, Sophia Noirot tem um talento inato para desenhar chapéus luxuosos e um dom notável para planos infalíveis. A loura de olhos azuis e jeito inocente é na verdade uma raposa, capaz de vender areia a beduínos. Assim, quando a ingênua lady Clara Fairfax, a cliente mais importante da Maison Noirot, é seduzida por um lorde mal-intencionado diante de toda a alta sociedade londrina, Sophia é a pessoa mais indicada para reverter a situação.

Nessa tarefa, ela terá o auxílio do irmão cabeça-dura de lady Clara, o conde de Longmore. Alto, musculoso e sem um pingo de sutileza, Longmore não poderia ser mais diferente de Sophia. Se a jovem modista ilude as damas para conseguir vesti-las, ele as seduz com o intuito de despi-las. Unidos para salvar lady Clara da desonra, esses charmosos trapaceiros podem dar início a uma escandalosa história de amor... se sobreviverem um ao outro.

Em Escândalo de Cetim, segundo livro da série As Modistas, Loretta Chase nos presenteia com um dos casais mais deliciosos já descritos. Além de terem uma inegável química, Sophia e Longmore são divertidos como o rodopiar de uma valsa e sensuais como um corpete bem desenhado.



:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário