Resenha : Pecados no Inverno, de Lisa Kleypas


Livro: Escândalos na primavera
 Autor (a): Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro / Gênero: Romance de Época
Páginas: 224 / Ano: 2017
 3º Livro da série - As quatro estações do amor


Para ler a resenha do primeiro livro da série 
clique aqui >> Segredos de uma noite de verão <<

Para ler a resenha do segundo livro da série 
clique aqui >> Era uma vez no outono <<


        Olá pessoal, tudo bem por aí? Espero que sim! Hoje a resenha que trago aqui para vocês é do livro de época da Lisa Kleypas, Pecados no Inverno, publicado pela editora Arqueiro. Este é o livro três da série As quatro estações do amor, e acho que era o mais esperado por mim, para ser lido. É que o segundo livro terminou de uma forma que me deixou extremamente curiosa para saber o que iria acontecer com nossa frágil Evangeline e sua proposta nada conveniente de casamento ao maior devasso da cidade, lorde St. Vincent.


Evangeline provou ser uma protagonista super audaciosa, já que nos primeiros livros fiquei com a impressão de que sua história seria a mais sem graça das quatro amigas que protagonizam essa série.  Não sei como será a história da última amiga, mas por enquanto, essa foi a que mais gostei.  Sim, porque já começa de forma bastante curiosa: Evangeline que tem boa fortuna e um pai que está quase desfalecendo em seu leito de morte, se vê forçada por sua família manipuladora e mesquinha a se casar com um jovem enfadonho, rude e machista, só para que assim possam controlá-la de perto. Evangeline sempre foi maltratada por seu tio, já que sua mãe morreu muito cedo e não estava lá para ajudá-la a se livrar dessa gente ignorante. Seu pai como foi dono de um clube de jogos a vida inteira nunca estava presente, deixando a educação da filha a cargo de seus tios.

Mediante este quadro de tortura e falsa liberdade, Evangeline tem uma ideia: sabe que lorde St. Vincent está à procura de uma esposa rica, já que parece ter apenas um bom título agora, já que seu pai gastou todo o dinheiro da família indevidamente e ele próprio com sua vida devassa. Talvez um bom casamento seja a tábua de salvação para ambos. E qualquer pessoa é melhor do que seu tio, no ponto de vista de Evangeline. E qualquer homem seria melhor e menos detestável do que Maybricks,um sujeito deplorável que foi escolhido para ser seu marido por seus familiares. É com essa idéia em mente que Evangeline oferece sua mão a St. Vincent, mesmo sabendo que talvez Lillian, uma de suas melhores amigas não aprove nadinha essa união (St. Vincent tentou raptar Lillian no livro anterior, apenas para deixar em extrema fúria seu amigo de longa data lorde Westcliff).


Não admirava que tantas mulheres tivessem sucumbido a este homem, jogado fora sua reputação e honra por ele. Sebastian era a personificação da sensualidade. 


        Como Sebastian (lorde St. Vincent) foi um personagem muito filho da mãe no livro anterior eu fiquei pensando em como a autora iria moldar a personalidade dele neste livro. Fiquei pensando: isso não vai dar certo. Esse personagem foi muito mal no livro anterior. Mas aos poucos, a história vai evoluindo de uma maneira que nos apaixonamos por Sebastian. E Evangeline também é uma personagem que sabe dos seus desejos e não abre mão do que é por homem nenhum. Eles se casam, e Evangeline sabe que não poderá contar com a fidelidade de um homem como Sebastian, mas parece que qualquer maneira de fugir de seus familiares é válida. Sebastian também aceita a loucura, já que está sem dinheiro e que mal poderá lhe fazer casar com alguém, se mesmo se casando terá todas as mulheres do mundo a hora que quiser? Sebastian só não estava preparado para viver tantas intimidades com Evangeline. É muito fácil quando se tem romances curtos de uma noite que não lhe modificam a vida. Mas Evangeline iria ser pra valer, iria ficar, e de repente Sebastian se vê tão envolvido nos negócios da família de Evie que tem o súbito desejo de fazer direito, de ver dar certo, já que o pai de Evie está muito doente e alguém terá que conduzir os assuntos do clube. E mais do que apenas o clube, parece que Evie é uma das mulheres mais belas que Sebastian já teve nos braços. Sua teimosia o cativa, seu nervosismo dá aquela vontade de ser cuidada que os homens não resistem. E  Sebastian de repente se vê com sentimentos conflituosos dentro de si.


Por quê? Porque meu passado é um lixo, Evie. Nunca poderei consertar as coisas que fiz. Cristo, como gostaria de poder recomeçar! Eu tentaria ser um homem melhor para você. 


        Eu simplesmente amei essa história, a melhor da série pra mim até agora. Há também bastante ação no meio do livro, pois um cara do passado de Evie resolve colocar sua vida em risco, e Sebastian se aproxima ainda mais de sua esposa arranjada. Achei que a autora foi bem sutil na montagem dos personagens, permitindo que os dois amadurecessem na trama. E nos fez torcer para que esse casal improvável desse certo. O livro também conta com cenas bastante “calientes” entre os protagonistas, que só faz o nosso interesse pelos dois crescer. Estes dois formavam o par mais improvável, em minha opinião, e acho que por isso gostei do desfecho e do desenrolar da trama. Romances de época estão entre os meus favoritos e Lisa Kleypas me deixou bastante contente com essa história de amor cheia de altos e baixos, de descobertas, perdão e beijos demorados. Foi um negócio muito doido, eu me apaixonei por Sebastian nesse livro, mesmo tendo o odiado tanto no livro anterior hahah. Ele mereceu o meu perdão e acho que vai merecer o seu também. Recomendo muito a leitura!


- Quero respirar o ar de seus pulmões e deixar as minhas marcas em sua alma. Quero lhe dar mais prazer do que você pode suportar. Quer fazer amor com você, Evie, como nunca fiz com ninguém. 

Sinopse:
Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela!
A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão.
Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.



:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 comentário

Postar um comentário